Por que devo evitar o sol em excesso?

No dia 22 de Dezembro se inicia o verão, a estação mais quente do ano e, geralmente, é a época do ano reservada às férias. Por esse motivo, desde 2014, a Sociedade Brasileira de Dermatologia promove o Dezembro Laranja. A ação faz parte da Campanha Nacional para Prevenção do Câncer de pele, e tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre as principais formas de prevenção do câncer de pele.

O câncer de pele é o tipo mais comum de câncer e é causado por um crescimento anormal e descontrolado das células que compõe a pele. Os tipos de câncer de pele mais diagnosticados são o Carcinoma Basocelular (CBC), Carcinoma Espinocelular (CEC) e o Melanoma.

Qual fator de risco?

O principal fator de risco para o surgimento de câncer de pele, independente do seu tipo, é a exposição à radiação solar. Os locais mais comumente acometidos pelo câncer de pele são aqueles expostos ao sol com mais frequência: face, pescoço e mãos. Por isso, a medida de prevenção mais importante é evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos raios solares.

A radiação solar contém ondas eletromagnéticas de diversos comprimentos e a luz que podemos enxergar corresponde à faixa que vai da do comprimento de onda vermelho até o violeta. As ondas abaixo do vermelho são os raios infravermelhos e as ondas acima do violeta são os raios ultravioleta.

Quais os raios solares que causam o câncer de pele?

Os raios ultravioleta, do tipo A (UVA) e, principalmente, o do tipo B (UVB), causam lesão às células da pele. Essas lesões celulares causadas pelos raios ultravioleta podem levar ao desenvolvimento de câncer de pele. Além disso, elas podem causar queimaduras, acelerar o envelhecimento da pele, o surgimento de manchas, rugas, telangectasias (vasinhos aparentes), o surgimento de ceratoseactínica (lesões secas e escamosas) e deixar a pele mais áspera e endurecida.

Exposição solar no pós-operatório

No pós-operatório recente de cirurgia plástica, o sol pode aumentar o edema (inchaço) e a dor por conta da vasodilatação (dilatação dos vasos) por causa do calor gerado pelo sol, e escurecer as cicatrizes e as equimoses (manchas roxas) pelo aumento da produção de melanina.

Procure sempre se proteger da melhora maneira possível, usando protetor solar diariamente, usar chapéus e óculos escuros e evitar o sol no período onde os raios UVB são mais intensos, das 10 até as 16 horas.

Os protetores solares (ou filtro solares) são capazes de proteger contra a radiação UVA e UVB e prevenir os males causados pela exposição solar. Devem ser utilizados protetores com fator de proteção no mínimo 30 (30 FPS). O produto deve ser aplicado ainda em casa, e reaplicado a cada 2 horas no caso de transpiração ou exposição excessiva ao sol.

Mas o sol não é um vilão para a nossa saúde. É importante a exposição solar por pelo menos 15 a 30 minutos diários, de preferência antes das 10 horas ou após as 16 horas, para a produção de Vitamina D e, é claro, a melhora da sensação de bem-estar. Portanto, tomadas as devidas medidas de proteção, não deixe de aproveitar o verão.

O Dr. Luís Cláudio Abrahão Barbosa é Cirurgião Plástico, especialista em cirurgia plástica estética e reparadora no Rio de Janeiro e possui consultório na Barra da Tijuca: Centro Empresarial Mario Henrique Simonsen – Avenida das Américas, nº 3434, bloco 04, sala 314 e em dois endereços no Méier: Rua Medina, 127, sala 102/103 e Rua Arquias Cordeiro, 324 Sala 404. Marque sua consulta!

Dr. Luís Cláudio Abrahão Barbosa
CRM 52.84276-1
RQE 21.288

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *